OS ANIMAIS PROCURAM AS IGREJAS: UMA NOVA TENDÊNCIA?

Hoje fiquei surpreso ao ler que um jacaré entrou em um terreno de uma  igreja nos EUA, e fiquei intrigado com o fato e fui investigar se isto era um fato isolado ou se é comum isso acontecer. Cheguei a ficar preocupado, pois no movimento gospel brasileiro é comum que as tendências e modismos americanos sejam importados com a velocidade da internet; e não é que já temos jacaré gospel aqui também;  Foi lá em Pernambuco, o jacaré foi até a igreja e entrou em um tonel de água. Fiquei a pensar se talvez era esta uma igreja daquelas onde a água fosse "consagrada" e pudesse purificar o jacaré e mudar o destino dele, de um ser humilhado que rasteja para um animal nobre, quem sabe leão ou águia.  O jacaré, que de burro não tem nada, viu o vídeo e quis mergulhar no tonel pra sair nova criatura...

Que lobos entram em igrejas não é uma novidade, um lobo-guará entrou em uma igreja e ficou acuado e com medo, se for numa igreja evangélica neo-pentecostal onde se prega a teologia da prosperidade é fácil saber o motivo. O lobo pensou que ia atacar o rebanho e percebeu que o pastor é que queria arrancar o seu pelo pra fazer um casaco; tempos modernos. Mas se o lobo for bom de negociação pode até fazer sociedade e "prosperar".

Será esta uma tendência moderna que ganhará força? E se os animais se converterem às igrejas?  Como seriam seus testemunhos? Arrisco um bom palpite que algo do tipo:

O jacaré daria seu testemunho: "Antes de vir na igreja eu andava rastejando e na lama, mas depois que entrei no propósito e ofertei meu couro pro pastor fazer mala pra guardar a Bíblia (será que com dinheiro?), cinto e sapato (pra pisar no diabo?!?) minha vida mudou. Agora não tenho mais couro e ja ganhei uma reserva ambiental celestial pra mim e para os meus descendentes, oh glóriassssss!!!!"

O lobo já diria algo do tipo: "Antes de vir pra igreja eu só queria era comer os cordeirinhos, mas depois que o pastor me mostrou a palavra (a dele mesmo) eu aprendi que se eu fizesse o que o hômi de deus mandasse eu não precisaria mas caçar as ovelhas; hoje pra honra e glóriasss (de quem será!?!!?) eu sou pastor auxiliar e estou aprendendo a apascentar o rebanho"
Os animais que me perdoem compará-los a gente vil e traiçoeira que usurpa o ministério pastoral para engordarem o próprio ventre, expoliando o rebanho arrancando a pele e a carne sob falsas promessas. Você conhece algum pastor com este perfil? Infelizmente eu também. 

Porém eu nunca poderia colocar todos os pastores num saco de pano misturando bem e dizer que todos são farinhas do mesmo saco. Graças a Deus que não são todos.

Minha confiança e segurança está em Deus que ja falou por sua Santa Palavra que:

Também Isaías clama acerca de Israel: Ainda que o número dos filhos de Israel seja como a areia do mar, o remanescente é que será salvo.
 Romanos 9:27

No meio de uma geração má e perversa ainda há um povo formado por pessoas de todas as nações e certamente dentre estes muitos pastores honrados e humildes que verdadeiramente dão a vida pelo rebanho de Cristo. Ninguém se iluda pensando que todo aquele que diz: "Senhor, Senhor". E sim aqueles que praticarem a Vontade Dele. Enquanto é tempo, prossigamos para o alvo sem desanimar!

terça-feira, 8 de novembro de 2011 às 17:38 , 2 Comments

QUEBRANDO A ROTINA DENTRO DA ROTINA

"Ensina-nos Senhor a contar nossos dias de tal maneira, que alcancemos coração sábio" 
Salmos 90:12


Decidi quando acordei hoje que iria fazer coisas diferentes do que costumo fazer ou como se diz “quebrar a rotina”. Não que a rotina por si mesma seja algo ruim, pelo contrário, sem ela deixaríamos de vivenciar muitas experiências boas e saudáveis.

Esta é a arvore com suas flores que provocou-me a escrever esta pequena reflexão
Flores no detalhe
Pense se o sol não nascesse a cada dia ou se não desse lugar à lua e as estrelas a noite, nós enfrentaríamos sérios problemas desde as marés até as plantas que teriam sua fotossíntese prejudicada. Os animais teriam seus hábitos de vida completamente alterados.

Se biologia não é o seu forte e nem te interessa, então como seria o mundo se a lei da gravidade tirasse uma folga! Até andar seria perigoso, pois cada passo poderia trazer surpresas, pois sem a gravidade agindo o atrito não poderia atuar, ou trocando em miúdos, em um momento você andaria e em outro poderia estar flutuando como um astronauta; imagine então enquanto dirige e durante uma curva esta lei rotineira decidisse não atuar! Os resultados poderiam ser trágicos.

E se a física também lhe causa uma canseira enorme e como  certas coisas não precisam ou deveriam deixar de ser rotina, vou falar de como a rotina me afeta. Ou pra ser exato como quebrar a rotina me afeta. Não vou querer ser tão sábio desta vez e tentar falar em nome da humanidade, vou me contentar em falar de minha própria vivência dentro da rotina e fora da rotina, especificamente no dia de hoje, já que este era o propósito inicial do texto.

Acredito que o “insight” começou quando fui almoçar um espaguete, alho e olho com molho branco, a uns 4 dias atrás e no caminho estreito pavimentado com pedras que conduzia até ele havia muitas árvores de ambos os lados. Durante a caminhada reparei nas árvores (tudo bem, já sei que a natureza é inspiração pra mudanças de rotina dos mais comuns, porém é também uma das belezas que mais passam desapercebidas) e uma delas em especial me chamou a atenção, não era tanto por seu grande porte ou beleza, antes ela era de pequeno porte e quase desfolhada restando nela um único ramo com flores roxas.

Pensei a partir disso que mesmo uma árvore franzina e de quase nenhum destaque tinha ainda assim aquelas flores (não vou retornar a biologia, fiquem descansados) e pensei em como na vida passamos por vários caminhos sem nos aperceber dos detalhes, eles fazem toda a diferença.

E pensei mais além, como seria viver uma vida inteira sem prestar atenção nos detalhes e naquilo que esta ao redor do nosso caminho, dia após dia sem reparar na natureza, nas pessoas e nas situações. Tendemos a encarar os dias como iguais e as pessoas como comuns. E inevitavelmente deixamos de viver não só as melhores coisas da vida mas também a vida da melhor forma.

Tenho de admitir que sair da rotina para se tornar um pouco mais contemplativo vai te trazer alguns inconvenientes:

Vai exigir que caminhe enquanto muitos dizem pra correr...

Vai exigir que olhe mais numa direção enquanto muitos olham pra todos os lados e não percebem nada...

Vai te fazer gastar mais tempo com pessoas que com coisas... E muitas vezes com pessoas e em atividades que não vão te dar dinheiro, mas que nunca podem ser compradas, são recordações felizes de pessoas que não se sabe quanto tempo terá ainda pra delas desfrutar a companhia...

E vai te impedir de fazer horas extras nos trabalho, mas certamente vai tornar suas horas de trabalho mais produtivas...

Enfim, estou sentado debaixo de uma árvore e a uns 10 metros tem dois rapazes a praticar um esporte novo pra mim, slackline, que consiste e um grande elástico (nylon) tensionado e preso em duas arvores, no qual eles realizam manobras de salto e giro. 
Esta foto é so pra ilustrar mesmo. rsrs
Pensei comigo em quantos esportes novos já praticaram ao meu redor e eu nem sequer parei um instante para apreciar ou mesmo pra dizer que “isso é coisa de louco”.

Então resolvi quebrar a rotina e entre as aulas da faculdade e suas questões filosóficas e científicas parei pra escrever o que conclui:

Que mesmo nos dias aparentemente iguais aos outros o mundo continua cheio de pessoas, arvores e um monte de coisas legais pra se fazer e que mesmo não conhecendo flores e nem de manobras de slackline ainda posso parar ligar pra minha amada esposa e dizer que pensei nela também enquanto escrevia tudo isso.

Conselhos bons não costumam ser dados de graça é o que dizem. Somente a Graça de Deus em Cristo Jesus nos foi dada e ainda assim Ele pagou o preço por tal benefício e esta Graça vale a pena aceitar com todas as suas forças.

Hoje quero te vender um conselho e tu me pagas o quanto ele valer pra ti e se me disser que viu algo que estava perto de você mas que não tinha reparado antes, então pra mim já esta mais do que pago.

Vou continuar a rotina, mas também vou quebrá-la, e vou me alegrar tanto na rotina quanto fora dela, pois sei que cada momento é único e deve ser vivido como tal.... agora apareceu um malabares, mas tenho de encerrar o texto e voltar aos estudos, o dia de amanhã terá suas árvores e seus malabares ou outras surpresas, já estou feliz pelo dia de hoje e por ter conseguido parar e ver estas coisas.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011 às 08:08 , 0 Comments

OS SADUCEUS, OS FARISEUS E NÓS

OBS: Este é mais um artigo que foi publicado no Jornal impresso CASTELO FORTE 10º edição

Jesus Cristo em sua andanças pelas terras da Judéia e Galiléia se encontrava com todo o tipo de pessoa. 

Umas iam ao seu encontro em busca de curas, milagres, seja para si ou para seus familiares e empregados. Outras se aproximavam Dele querendo ouvir Palavras de sabedoria, Lhe Perguntar qual o caminho a ser seguido para serem salvos do pecado e da ira de Deus. 

Havia aqueles que buscavam em Jesus um líder político que pudesse resolver os problemas do povo judeu que vivia debaixo do domínio do império romano.

Cada encontro destes nos transmitem preciosas lições e princípios espirituais eternos; porém, quero comentar sobre as  variadas classes de pessoas religiosas da época.



É necessário observar que naquela época a classe religiosa possuía grande status político e social. Os saduceus possuíam maior influência política enquanto os fariseus eram mais influentes junto ao povo. Já os anciãos eram um grupo de pessoas de aristocratas sacerdotais e de grande poder financeiro que compartilhavam de parte dos princípios dos saduceus. Atribui-se José de Arimatéia (Mc 15:43) como ancião. Também haviam os Escribas  eram em sua maioria fariseus advogados e filósofos formados em direito e que seguiam rabinos ou mestres como Gamaliel (At 5 :34 e At 22:3).

O Sinédrio era uma espécie de senado composto por 71 pessoas (grande maioria de saduceus) e o Sumo Sacerdote que era o líder máximo (em geral saduceu).    
                        
Ambos se toleravam por motivos distintos. O Saduceu precisava do apoio Fariseu para ter maior aproximação com o povo, uma vez que era uma classe política que se empenhava em agradar o império romano. Já os fariseus toleravam os saduceus para poderem ter alguma influência política.

Quanto a Palavra de Deus os Saduceus eram mais rigorosos em preservar a autoridade da Palavra de Deus escrita, que consiste nos livros de Moisés, o que não significava que eram perfeitos ou que suas posições doutrinárias diferentes como:
1-Desconsideravam que Deus agisse na vida cotidiana.

2-Não criam na ressurreição dos mortos (Mt 22:23; Mc 12:18-27; At 23:8).

3-Acreditavam que com a morte a alma se desfazia não havendo nenhuma penalidade ou recompensa depois da vida.

4-Não acreditavam na existência de mundo espiritual, nem anjos e demônios (At 23:8).

Só entraram em pleno acordo com os fariseus quando o assunto foi a condenação e crucificação de Jesus (Jo 11:48-50; Mc 14:53; Mc 15:1). Outras passagens que mencionam os saduceus são At 4:1, At 5:17. Quando Jerusalém foi destruída em 70 d.c por Roma a classe dos saduceus também foi destruída.

Os fariseus eram em geral empresários de classe média e conseqüentemente tinham maior contato com o povo e mesmo em minoria conseguiam ter grande influência nas decisões do Sinédrio devido ao status diante do povo.

Os fariseus consideravam a palavra escrita inspirada, porém também atribuíam à tradição oral a mesma autoridade que as Escrituras tentando ligá-la a Moisés, gerando acréscimos e à interpretação das Escrituras (Dt 4:2; Ap 22:18-19). Os Evangelhos mostram exemplos dos fariseus que obedeciam e tratavam essas tradições como sendo iguais à Palavra de Deus (Mt 9:14, 15:1-9, 23:5, 23:16, 23; Mc 7:1-23; Lc 11:42). 

Os fariseus acreditavam no seguinte:

1-Deus controlava todas as coisas e na influência de nossas ações no curso de nossas vidas.

2-Acreditavam na ressurreição dos mortos (At 23:6). 

3-Na vida depois da morte, com a devida recompensa e punição individual. 

4-Acreditavam na existência de anjos e demônios (At 23:8).

Os fariseus eram mais preocupados com a tradição religiosa do que com a política e não apoiaram a rebelião contra Roma que causou a destruição de Jerusalém em 70 D.C, e deste modo sobreviveram por fazer a paz com os romanos
Percebemos que Jesus censurou, repreendeu e condenava a atitude de saduceus por sua descrença em relação às coisas espirituais e aos fariseus pelo legalismo em cumprir regras e tradições humanas como forma de agradar a Deus.

Eles com suas posturas, regras e caráter negavam preceitos importantes da Palavra de Deus como o amor, justiça, misericórdia e impediam que outras pessoas pudessem se aproximar de Deus por imporem inúmeras ordenanças; enquanto que na prática contrariavam o real valor da palavra de Deus.

Será que nos dias atuais não temos agido ora como saduceus, ora fariseus negando aos outros aquilo que Jesus conquistou de Graça para todos quantos o receberem em suas vidas (At 1:12)? 

Quem sabe temos impedido com nossas atitudes que as pessoas creiam em um Deus Santo e Amoroso e oferecemos apenas religiosidade vazia de Amor e cheia de mentiras?

Ou talvez tenhamos aprendido a ser “bons religiosos” e péssimos servos de Deus?

Se cada um se examinasse não sofreríamos condenação e acusação, seja do mundo ou de Satanás e o mais importante: Não seríamos rejeitados por Deus.

fonte: bíblia Ilumina

sexta-feira, 20 de maio de 2011 às 13:24 , 0 Comments

A PRIMEIRA VEZ A GENTE NUNCA ESQUECE

OBS: Este texto foi publicado no Jornal castelo forte 10º edição.
Conclui que publicando por textos aqui e não a edição inteira num único post a leitura ficaria mais prazeirosa e fácil de se acompanhar.

A PRIMEIRA VEZ A GENTE NUNCA ESQUECE

Aprendi no início da minha conversão a Cristo (processo que continua até hoje) que a Bíblia tem papel central para quem quer viver uma vida pela Fé em Cristo. 

Recordo-me de quando em minha casa, longe de qualquer templo com músicas sugestivas e emotivas, longe de qualquer apelo de pregadores me convocando aceitar a um “deus” que quer me tornar rico, amado por todos, dono de empresa, conquistador e cheio de sucessos desde que eu plantasse sementes, fizesse votos ou sacrifícios para agradar a “deus” e assim conseguisse conquistar o “favor” dele.

Longe de tudo isto, eu e uma bíblia (versão católica, aquela com 73 livros e não os 66) a foleava em busca de respostas a um anseio comum a todos os seres humanos. --Qual o objetivo da minha vida? Vivia a me perguntar, levei alguns anos pensando nisso.
             
Deixe-me voltar alguns anos antes deste momento. Eu tinha por volta dos meus 15 anos e entre estudos, namoradas, longas noites ao som de rock n’roll em companhia de muitas amizades (incluo aqui os amigos de bar, de shows, de carnavais) eu sempre me perguntava qual o sentido da vida.

Será que a vida era simplesmente nascer crescer e morrer ao final e tudo se acabava? E neste “crescer” no qual se gasta muitos anos estudando para se conseguir um bom emprego e então encontrar uma pessoa e se casar; depois viriam filhos para os quais se ajuntaria uma herança para então na velhice quando eu morresse deixasse para eles e tudo se encerrava ai.

Lembro-me nitidamente de uma noite, já com 17 anos, na qual após a aula fui para um bar com os amigos  e bebo durante horas, na turma eu era aquele que sempre carregava os mais bêbados, separava os que ficavam mais exaltados ou que fazia companhia aos que adormeciam de tanto se embriagar.  Eu tinha por hábito não chegar em casa embriagado por considerar que meus pais não tinham que agüentar nenhum filho bêbado e assim eu os pouparia de desgostos. Nesta noite que já amanhecia e eu cheguei em casa e da varanda vendo o sol nascer por detrás das montanhas; então eu repetia a fatídica pergunta. Será que existe algum sentido maior na vida do que tudo isso que eu vivia?

Como católico não praticante que vez ou outra freqüentava centro de macumba (uma das facções do espiritismo), confesso que não ligava muito pra nada disso, freqüentava igreja ou centros porque meus pais me conduziam a isso enquanto criança. Como jovem já não me importava nada disso, mas eu vivia em busca de uma resposta que me pudesse apontar um sentido para a vida, algo pelo que se pudesse viver e morrer. Algo que indicasse uma direção e um objetivo maiores do que nascer e morrer e no intervalo disto fazer um monte de coisas que no fim não representavam nada.
            
Não culpo meus pais, nem a igreja católica, nem a ninguém por não terem me dado as respostas, ou ao menos da forma correta. Meus pais fizeram o melhor por mim e hoje sei que fizeram foi mais do que os pais deles tinham feito por eles. Só tenho a agradecer, pois ainda que meus pais não me tivessem apresentado Deus em pessoa, ao menos me ensinaram da existência do Criador de todas as coisas.
            De volta ao pôr do sol... Eu então naquela varanda tomei a seguinte resolução. “Se existe um Criador e Ele é Deus, vou perguntar a Ele qual o sentido e a razão da minha vida. E até onde sei a Bíblia é onde deve estar estas respostas”. Daquela manhã em diante comecei a ler a bíblia e quase 1 ano depois daquela madrugada encontrei uma resposta:
            
 Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi para que vades e deis frutos, e o vosso fruto permaneça; a fim de tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda.
Isto vos mando: que vos ameis uns aos outros.”   
            João 15:16-17

Uma pessoa pode ler a bíblia e nada acontecer no seu íntimo se Deus não quiser se revelar a aquela pessoa.  Mas, no momento que Deus se encontra contigo Aquela Palavra se torna viva, colorida, saltitante, com significado e tão certeira quanto uma arma com mira laser apontada ao seu coração e acreditem, Deus é bom de mira. A Palavra de Deus escrita na bíblia se torna o próprio Deus falando contigo de modo claro e inquestionável. Enfim a resposta a minha pergunta. Agora eu tinha um objetivo, um sentido, algo pelo viver e morrer.
            
 Desde então decidi que se minha vida foi criada para tal objetivo não cabia a mim recusa-lo. Já ciente de que eu era um pecador, não merecedor do Amor de Deus, mas que por Sua Graça em Cristo Jesus eu havia recebido a oportunidade de ser um Filho de Deus.  Ser um Filho? Eu? Por que Deus iria ter alguém como eu como Filho? Mas assim é o Amor de Deus que como Verdadeiro Pastor vai atrás das ovelhas que estão fora do seu rebanho.
             
Ainda hoje, não consigo entender tamanho Amor por mim (assim como pela humanidade), ele é maior que minha capacidade de compreensão e o que me falta em argumentos me sobram de lágrimas de alegria e gratidão. Sei que Sou um Filho amado por Deus e que viver praticando este Amor e conduzindo outros a encontrarem em Deus um Pai é o objetivo pelo qual vivo.
            
 Não se esqueça de quando Deus lhe encontrou e não se afaste Dele, porém se tiver se afastado volte, o Amor de Deus é grande o suficiente para lhe acolher e ainda é tempo para isto. A PRIMEIRA VEZ QUE EXPERIMENTEI GRAÇA NUNCA MAIS PUDE ME ESQUECER...

terça-feira, 10 de maio de 2011 às 12:39 , 1 Comment

JORNAL CASTELO FORTE 10º edição - Mente cristã - Jesus levou os meus pecados e não o meu cérebro


BREVE HISTÓRIA:
Castelo Forte é um jornal impresso gratuito distribuido a comunidade da igreja local onde congrego. O jornal inicialmente deveria ser um veículo de informação para publicação de estudos bíblicos, mas, em maio de 2010 a igreja já era assolada por propaganda política mesclada com textos bíblicos distorcidos.

Percebi que o jornal deveria assumir papel de protesto e exercício da cidadania cristã, ou seja, agindo de acordo com as leis do homem sem deturpar a Lei de Deus. Desde então foram várias publicações expôndo erros de conduta de autoridades eclesiásticas evangélicas e desmascarando manipulações contra os fiéis.

A partir disto sofri todo tipo de retaliação, críticas, desprezo por parte de pastores e inclusive por parte da maioria das pessoas as quais eu tentava "abrir os olhos". Houvi pastores dizendo que eu escrevia estudos "anti-bíblicos", outros diziam que oravam pelo fim do jornal. Chegou ao extremo de quase ser agredido a socos por um pastor. Como é de praxe nas igrejas evangélica e católica tentaram "abafar o caso", esperavam que eu reunisse minha família e abandonasse a congregação como é natural ocorrer quando alguém sofre de ABUSO ESPIRITUAL (ainda escreverei sobre este tema...), porém tinho firme convicção de que eu em nada era malfeitor ou herege e maior ainda era minha certeza de que Deus faria Justiça e recompensaria a cada qual segundo os seus feitos.

9 meses e 8 edições depois.... resumindo..... resumindo muito mesmo....

A igreja na pessoa do pastor titular assumiu todos os erros que foram feitos. Reconheceu os males que foi causado a mim e minha família. E após pedido de desculpas público, perante centenas de pessoas, fui isentado de qualquer culpa ou erro. Comprometeram-se a não infrigir leis em relação a propaganda política dentro do templo. Tais fatos estão registrados em ata de assembléia de membros da igreja.

Considero importante escrever isto para que você perceba que perseverar em meio a perseguição, resistir ao desprezo, seguir orando por aqueles que te perseguem e amando aqueles que "viram o rosto" para ti e sobretudo:

Acreditar que as pessoas podem mudar de atitude, admitir erros e demonstrar mudança por meio de atitudes é um milagre que Deus pode sim operar nos corações de qualquer pessoa.

Antes o jornal Castelo Forte era proibido que fosse distribuido a comunidade (dentro do templo, ja que fora dele a constituição brasileira me assegura este direito), agora o jornal teve permissão para que seja distribuido e lido por todos que desejarem ler. Uma cópia fica afixada no quadro de aviso da igreja.

Antes as pessoas me olhavam com certo receio ou me evitavam(uma pequena parte delas), agora elas me tratam com a cordialidade normalmente esperada daqueles que se dizem cristãos. Apesar de alguns ainda olharem para o teto, para os lados ou contornam o caminho para não se encontrarem comigo. Deus tenha misericórdia delas.

Antes pastores " torciam o nariz", agora me tratam como uma pessoa de bem.

Concluindo, depois de tristeza e sofrimentos para mim e para a comunidade temos agora Paz e Alegria, desfrutamos de uma boa convivência e buscamos trabalhar em conjunto a serviço do Reino de Deus.

Você que pensa em sair da igreja(comunidade local) devido a problemas, ofensas ou por perceber algo errado. A você digo que valeu a pena ter permanecido firme no Senhor. Pude perceber o quanto sou fraco e débil; fui confrontado por meus sentimentos e tive oportunidade de me aproximar mais de Deus. Lhe convido a buscar forças no Senhor e em vários dos seus servos encontrar amizades que lhe ajudem a permanecer firme, certamente Deus nunca fica sem Suas Testemunhas.

Incrível como nas noites mais escuras é que a Luz de Deus brilha mais forte. Aprendi um pouco mais sobre o modo que Deus ama aos que são seus e de como ele é longânimo em nos suportar até que possamos encontrar o arrependimento. Creio que vários envolvidos puderam aprender e amadurecer com todas estas situações e se de fato o arrependimento existiu eles vão colher frutos de refrigério em suas vidas e de bondade.

O jornal segue com o mesmo propósito da primeira edição, ser um instrumento para propagar a Verdade e lhe convido a ler a versão digital que será publicada nos próximos dias, inclusive com o apoio de muitos irmãos e do pastor da igreja lançamos um concurso cultural literário


PREFÁCIO DA EDIÇÃO:


 Distribuído no dia 08/05/2011, com autorização e apoio da igreja local (1º vez em 10 edições).

Editorial e Opinião


            Nesta edição temos algumas novidades, além das notícias e estudos bíblicos.  Agora teremos uma coluna de notícias chamada “IGREJA AO REDOR DO MUNDO” onde o foco é abordar a realidade do cristianismo em outros países e desta vez veremos sobre as celebrações da Páscoa na China. 
            Outra coluna que vai nos permitir boas reflexões é a coluna “NOTÍCIAS LOCAIS” na qual fatos relevantes serão abordados; e abordarei sobre a manifestação de estudantes da UFMG conhecida como “BEIJAÇO GAY”.
            Tenho a satisfação de anunciar o lançamento do I CONCURSO LITERÁRIO – JORNAL CASTELO FORTE, no qual todos são convidados a compartilharem textos dos mais variados estilos sem abrir mão do conteúdo que valorize os princípios éticos cristãos; esta é uma oportunidade para você leitor mostrar seu talento e quem sabe até descobrir e exercitar sua habilidade em escrever e edificar a outras pessoas. O concurso vem de encontro a uma área pouco explorada dentro da comunidade da igreja local que é a valorização da escrita, muitos cantam, outros tantos dançam, mas escrever ainda é raro e pouco divulgado. Leia o edital do concurso ao final do jornal e participe, se seu texto for um dos selecionados ele será publicado aqui no jornal e você ainda ganhará um livro cristão como agradecimento e estímulo a prosseguir na prática desta arte que é escrever e traduzir fatos e sentimentos em palavras.
            Precisamos hoje como nunca de mentes renovadas pela Palavra de Deus que sejam dispostas a pregar o Evangelho do Reino de Deus. E que leve consigo as Palavras de Jesus:
“Jesus dizia a todos: "Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida a perderá; mas quem perder a vida por minha causa, este a salvará.” Lucas 9:23-24 (NVI)
            E como o apóstolo Paulo escreveu aos cristãos que se encontravam em Roma, cidade pagã, cheia de tendências e pensamentos opostos a Deus:
                Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.
            E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.Rm 12:1-2 
            É meu sincero desejo que vossas mentes e corações possam ser edificados em Cristo, firme fundamento, e que vossas vidas possam experimentar a Boa, Perfeita e Agradável Vontade de Deus. Que a leitura destas páginas possa lhes proporcionar tanto crescimento quanto foi a mim poder lhes escrever acerca destes assuntos.

Nesta edição...

A PRIMEIRA VEZ A GENTE NUNCA ESQUECE – Pág 2

OS SADUCEUS, OS FARISEUS E NÓS – Pág 3

IGREJA AO REDOR DO MUNDO - CHINA-  Pág 4

ALUNOS DA UFMG PROMOVEM BEIJAÇO GAY CONTRA HOMOFOBIA NO CÂMPUS PAMPULHA –  Pág 4

I CONCURSO LITERÁRIO – JORNAL CASTELO FORTE – Edital e regulamento - Pág 5

Liberdade de expressão
                É importante esclarecer que este jornal, em plena vigência do estado democrático de direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da constituição federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se:
  “É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença" (inciso IX)

segunda-feira, 9 de maio de 2011 às 14:48 , 0 Comments

JORNAL CASTELO FORTE 9º edição - As instituições religiosas nos dias de hoje e algumas tendências

Prefácio da Edição: O jornal Castelo Forte é uma publicação impressa localmente distribuida a uma comunidade evangélica de cerca de 2000 membros. Normalmente distribuido ao final dos cultos de domingo 1 vez ao mês.
É importante lembrar que o conteúdo é independente da aprovação eclesiástica, ou seja, não é submetido a vontade de líderes religiosos que preferem a manutenção de um pensamento religioso no qual "pensar", "examinar" é desaconselhado e "discordar" do ungido é causa de maldições, de tal maneira que o slogan interno da igreja (extraoficialmente) é: "manda  quem pode, obedece quem tem juízo".
Então, ja deve ser notório que a cada publicação é comum olhares de desaprovação, pessoas que olham para os lados e fingem não ver que tal jornal distribuido gratuitamente e se recusam a sequer ler para ter uma opinião própria, preferem aceitar a opinião pronta de algum pastor ou líder submisso a mandatos e caprichos de líderes.
Se passaram 10 meses de muita luta contra erros enraizados em uitas igrejas evangélicas como:
Uso da igreja como comitê eleitoral, pastores como cabos  eleitorais e diaconos como panfleteiros. Quebrando leis civís e eleitorais.

Manipulação de textos bíblicos para induzirem as pessoas a votar em candidatos pré estabelecidos pela direção da igreja, que aliás são os próprios candidatos em niíel federal e estadual a deputados.

Mentiras, ameaças e tentativa de agressão física para tentar impedirem-me de publicar os jornais e/ou tentar seguir em expôr os erros e exigir a retratação pelos mesmos.

Em 14/01/11, após uma reunião particular entre, eu, O Conselho Diretor Local (CDL - equivalente a um conselho de pessoas que cuidam desde a administração financeira, patrimonial e demais questões), O pastor titular e um pastor que tentou me agredir a socos após ser confrontado com sua postura pecaminosa e imoral.
Foi uma reunião muito inusitada e fora do comum, neste momento me reservo a não comentar sobre os argumentos e posicionamentos que ouvi das partes envolvidas, mas não descarto expôr a público caso não sejam cumpridas algumas dos compromissos assumidos nesta reunião da parte dos pastores. 
No dia 16/01/11, dois dias após esta reunião em particular aconteceu uma assembléia geral de membros, na qual a igreja instituição representada por seu pastor titular se retratou por todos os sofrimentos causados a mim e a minha família, afirmando perante os presentes minha idonêidade e reafirmando minha posição dentro da instituição (sou professor da Escola dominical dentre outras atuações em departamentos da igreja, sempre enfatizo que o chamado descrito no Evangelho é superior a qualquer cargo ou posição humana, sendo que a grande valia de se ocupar um cargo eclesiástico é ter legalidade de atuar dentro da instituição. Deste modo, qualquer pessoa é livre e vocacionada a testemunhar acerca daquilo que Deus tenha feito em sua vida ou acerca do Evangelho).
Todas as declarações, retratações da parte da instituição para com minha pessoa perante a igreja foram documentadas em ata para registro de que um dia alguém  naquela congregação ousou ir contra uma estrutura vigente abusiva e errônea quanto aos padrões morais e éticos da Palavra de Deus.
É incrível perceber como um pastor pode mudar completamente o modo como as pessoas te enxergam e te tratam. Durante meses fui tratado por todo o tipo de ofensa (evidente que na forma de fofocas em sua grande maioria), uma senhora chegou a declarar que se conversasse comigo muito tempo tambem iria fazer como o pastor (o vice), o qual tentou me agredir. No demais eram varios os que desviavam o olhar como se eu fosse um monte de lixo fedorento e repugnante.
Então depois de eu ser reverenciado com frases como "ele é um "menino" de Deus"  a maior parte dos que me desprezavam passaram a me tratar como se nada tivesse acontecido, outras continuam a olhar pro chão mas com aspecto de vergonha pelo julgamento errado acerca de minha pessoa e das minhas intenções. Alguns mais ignorantes ainda fingem que sou fantasma ou etéreo e nem respondem a um cumprimento.
Não poderia deixar de agradecer e louvar a Deus pelas várias pessoas que se aproximavam de mim, pediam um jornal sem eu ter de lhes oferecer, que elogiavam o trabalho e apoiavam a luta que eu enfrentava. Uma coisa é ler sobre perseguição e outra é vivenciar a tais perseguições, mas posso dizer como Paulo, o apóstolo, que tembém tive pessoas que foram refrigério para minha alma. A estas minha eterna gratidão e certeza de que o galardão por tal postura não lhes será tirado, pois foram leais não a minha pessoa, mas a princípios eternos da Palavra de Deus.
Quando publiquei esta edição quase 40 dias depois utilizei uma pequena parábola para resumir tudo o que eu escrevi até estas linhas. E segui em continuar a publicar acerca da necessidade da igreja se manter incontaminada diante das deturpações biblicas modernas e se abster de condutas e maus testemunhos que assolam ao meio da cristandade evangélica.


 
Editorial e opinião

            2010 foi um ano de aprendizagem e crescimento como pessoa, cidadão e cristão. Ao escrever cada matéria ou na seleção dos temas pude me confrontar com a necessidade de examinar a mim mesmo e de que eu ainda tenho muito o que aprender e praticar até que possa dizer: “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.” II Tm 4:7
            E neste recesso sem publicar ou escrever nada tanto no blog e no jornal por 2 meses pude pensar nos resultados de cada jornal, cada texto, das reações de pessoas simples e preocupadas com suas famílias, sua comunidade e com a igreja; também nas reações de outros que se sentiram confrontados ou de alguma forma ameaçados.
            Tenho total convicção que nada que publiquei foi movido por interesse de ganho pessoal, nem por vingança, nem para prejudicar a quem fosse. O papel de um atalaia (o qual creio ser função de todo cristão nos dias de hoje) é ser luz e conduzir as pessoas a encontrarem a LUZ de Deus, Jesus Cristo. A luz quando é posta sobre qualquer assunto ou pessoa revela seus aspectos de modo a podermos ver claramente. Um atalaia é um vigia, um guarda, que antigamente ficava sobre os muros das cidades forificadas e anunciava a chegada de autoridades (Is 52:8) ou alertava acerca de algum perigo ou inimigo que se aproximasse (Ez 3:17-27).
            Não sou nem um pouco melhor do que tu leitor, apenas escolhi agir em conformidade com o Evangelho independente do quão difícil pudesse ser; crendo que de mim mesmo nada tenho a acrescentar, mas daquilo que Deus posso entender, também posso proclamar.



            Sobre as diversas questões levantadas ao longo dos meses anteriores, não sei dizer precisamente o quanto os resultados foram alcançados, mas posso dizer que houve melhorias e avanços. Poderia resumir todos os acontecimentos a uma ilustração;
“Havia uma árvore frondosa e de galhos floridos, mas em meio a tantas flores não se percebia que os frutos estavam escassos, mesmo que pela sua beleza e tamanho, ainda despertasse a admiração de todos. Até que um dia um menino perguntou: onde estavam os frutos? Muitos o ignoraram, porém ele começou a perguntar a todos a mesma pergunta e a dizer que uma árvore nesta condição estava doente e poderia até morrer, mesmo estando de pé. O menino foi duramente repreendido e quase apanhou, mas nada o fazia calar. Alguns meses depois de muito falar, algumas pessoas se deram conta do perigo da queda da árvore e decidiram que era preciso reconhecer que a árvore precisava ser podada de galhos secos e doentes de maneira que pudesse crescer forte na próxima estação. A árvore agora passou a receber melhores cuidados e todos então se alegraram com a expectativa de frutos melhores e em abundância, inclusive o menino se alegrou pela melhora da árvore, e se antes fora desprezado, agora foi novamente acolhido por todos os que se preocupavam com a árvore.”
            Quem tem uma bola sobre os ombros chamada cabeça, que pense, entenda e faça o que é preciso.
            Nesta edição, vamos abordar:

            As instituições religiosas nos dias de hoje, suas tendências, atitudes, e as conseqüências na sociedade.

Matérias:

O aumento da corrupção nas instituições religiosas – pág 2


O Pastor, O palhaço e a platéia: A votação do salário mínimo – Pág 4


O aumento da corrupção nas instituições religiosas

            Segundo pesquisa realizada Transparência Internacional em dez-10 apontando o nível de percepção da corrupção em todo o mundo. Em 2004, 28% dos entrevistados disse achar que a corrupção afetava as instituições religiosas. Em 2010, o número subiu para 58%.
            Para Alejandro Salas, diretor da Transparência Brasil nas Américas, o resultado “está aberto a interpretações”. "Eu penso que os escândalos que atingiram a religião, especialmente a Igreja Católica nos últimos anos, por exemplo, os abusos de menores por parte de membros da Igreja, o que não é a corrupção como conhecemos, digo em relação a subornos, mas diz respeito a uma má conduta”, disse Salas.
            Segundo o diretor, a pesquisa não aborda os motivos que levam as pessoas a ter uma determinada opinião.
            Na pesquisa geral divulgada, 50% dos entrevistados afirmaram que associam a corrupção à religião. No Brasil, a religião é a penúltima instituição à qual os brasileiros associam a corrupção. As ONGs, instituições religiosas e o setor educacional ficaram, cada um, com média de 2,5 e os militares foram aqueles com a menor média (2,4).

Para 64% dos brasileiros, corrupção aumentou no país; apenas 4% dizem ter praticado suborno.

 
            O Brasil é um dos 23 países onde menos de 6% da população diz já ter praticado pequenos subornos para instituições e serviços, de saúde e educação a autoridades fiscais e outras instituições. Isso é o que revela o relatório mundial sobre corrupção divulgado nesta quinta-feira (9) pela Transparência Internacional (TI). Ainda segundo o levantamento, 64% dos brasileiros acham que a corrupção aumentou nos últimos três anos.
            Segundo o levantamento, em todo o mundo, uma em cada quatro pessoas afirmaram que pagaram propina nos últimos 12 meses, a maioria (29%) para a polícia. A maior parte dos “subornadores” tem menos de 30 anos (35%). Os principais motivos do pagamento de propina são “para evitar problemas com autoridades” e “agilizar os processos”.   
            A maioria dos brasileiros entrevistados pela pesquisa disse que nos últimos três anos a corrupção aumentou no país. Na percepção dos brasileiros, os partidos políticos e, em seguida, o Legislativo, são os mais corruptos. De 1 a 5, considerando 5 o nível máximo de corrupção, os brasileiros deram nota 4,1 para os partidos e o Legislativo, seguidos da polícia (3,8), Judiciário (3,3), serviço público (3,1) e setor privado (3). O órgão menos relacionado à corrupção é o Exército, que recebeu nota 2,4.
Para Roberto Romano (Professor de filosofia e Ética da UNICAMP) , “a própria percepção de que a política é a área mais corrupta, já é um problema”. “Pensar isso é uma falsidade grande. Você tem um sistema de corrupção implantado também na economia, nas instituições religiosas, veja o exemplo da pedofilia”, diz o professor.
            Segundo Romano, a impressão de que a política concentra a maior parte da corrupção deve-se à maior publicidade dos candidatos na mídia e de figuras como o premiê italiano Silvio Berlusconi, dono de diversos meios de comunicação na Itália e cujo nome aparece constantemente envolvido em polêmicas.
            Sobre o combate à corrupção, 54% dos brasileiros consideram as ações do governo ineficazes. Apenas para 29% as ações são assertivas, e 9% consideram indiferentes.
            O Relatório Global de Corrupção 2010 entrevistou mais de 91.000 pessoas em 86 países e territórios, entre 1º de junho e 30 de setembro de 2010.

Fonte :UOL

COMENTÁRIOS: A corrupção está infelizmente entranhada em cada instituição desta terra pelo mais simples e óbvio dos motivos. Todas são lideradas e composta por seres humanos. Falhos em sua moral, pecadores em sua natureza.
            Seria então o caso de se desistir então de qualquer mudança de atitude? De forma nenhum. Desistir ou fugir nunca foi solução duradoura neste mundo.
            No que diz respeito a instituições religiosas terem sido percebidas como mais suscetíveis a corrupção que o exército, pode-se ver que o exercito que é responsável por cuidar da segurança física integridade da nação tem se saído então melhor que as Igrejas que deveriam ser responsáveis por cuidar da integridade Espiritual da sociedade sendo um padrão moral a ser seguido, detendo a Verdade do Evangelho e a tornando acessível a todas as pessoas.
            Não perdi minha esperança que igreja, exército, políticos e etc. possam cada qual em sua área de atuação serem melhores do que são hoje. E principalmente onde Deus estiver presente por meio de pessoas que de fato sejam convertida as Ele. E isto depende de cada um de nós, onde estivermos e seja qual nossa posição social.


            O instituto Barna Group publicou há poucos dias o resumo das principais pesquisas realizadas pela instituição nos Estados Unidos durante o ano de 2010. O resultado fornece um retrato de como o ambiente religioso nos Estados Unidos está se transformando em algo novo e também perigoso.
A matéria fornece seis tendências principais. Vejamos:
1. A Igreja Cristã está se tornando menos alfabetizada teologicamente

            As pesquisas apontaram que o que costumavam ser verdades básicas e universalmente conhecidas sobre o cristianismo, são agora mistérios desconhecidos para uma grande e crescente parte de norte-americanos. Os estudos revelaram que enquanto a maioria das pessoas consideram a Páscoa como um feriado religioso, apenas uma minoria de adultos a associam com a ressurreição de Jesus Cristo. Outros exemplos, relata a matéria, incluem a constatação de que poucos adultos acreditam que sua fé é para ser o ponto focal de sua vida ou ser integrados em todos os aspectos da sua existência. Além disso, uma crescente maioria acredita que o Espírito Santo é um símbolo da presença de Deus ou do poder, mas não é uma entidade viva. A teologia livre para todos que está invadindo as igrejas protestantes em todo o país sugere que a próxima década será um momento de diversidade teológica incomparável e inconsistência.

2. Os cristãos estão se tornando mais isolados dos não-cristãos

            Os cristãos estão cada vez mais espiritualmente isolados dos não-cristãos do que era há uma década. Exemplos dessa tendência incluem o fato de que menos de um terço dos cristãos tem convidado qualquer pessoa para se juntar a eles em um evento da igreja durante a época da Páscoa. Os adolescentes são menos inclinados a discutir o cristianismo com seus amigos do que acontecia no passado.

3. Um número crescente de pessoas estão menos interessadas em princípios espirituais e desejosos de aprender mais soluções pragmáticas para a vida.

            Quando perguntado o que mais importa, os adolescentes norte-americanos disseram priorizar a educação, carreira, amizades e viagens. A fé é importante para eles, mas é preciso primeiro um conjunto de realizações de vida. Entre os adultos, as áreas de importância crescente são o conforto, estilo de vida, sucesso e realizações pessoais. Essas dimensões têm aumentado à custa do investimento em fé e família. O ritmo corrido da sociedade deixa as pessoas com pouco tempo para reflexão. O pensamento profundo que ocorre normalmente refere-se a interesses econômicos. As práticas espirituais como a contemplação, solidão, silêncio e simplicidade são raras. (É irônico que os mais de quatro em cada cinco adultos dizem viver uma vida simples.).



4. Entre os cristãos, o interesse em participar da ação da comunidade é cada vez maior

            Os cristãos estão mais abertos e mais envolvidos em atividades de serviço comunitário do que no passado recente. No entanto, conforme alerta a matéria, apesar dessa tendência, as igrejas correm o risco desse engajamento diminuir, a menos que abracem uma base espiritual muito forte para tal serviço, e não por estímulo momentâneo.

5. A insistência pós-moderna de tolerância é de conquistar a Igreja Cristã

            O analfabetismo bíblico e a falta de confiança espiritual fez com que os americanos evitassem escolhas baseadas na exigências bíblicas, com medo de serem rotulados de julgadores (ou preconceituosos). O resultado é uma Igreja que se tornou tolerante com uma vasta gama de comportamentos moralmente e espiritualmente duvidosos. A idéia de amor foi redefinido para significar a ausência de conflito e confronto, como se não existem absolutos morais que vale a pena lutar. Isso não pode ser surpreendente em uma Igreja na qual uma minoria acredita que existe uma moral absoluta ditada pelas escrituras.

6. A influência do cristianismo na cultura e na vida individual é praticamente invisível

            O cristianismo é sem dúvida a cosmovisão que mais influenciou a cultura americana do que qualquer outra religião, filosofia ou ideologia. No entanto, isso não tem corrido nos últimos tempos.

Fonte http://www.comoviveremos.com/ / Com dados do Barna Group

COMENTÁRIOS: Estas tendências são reforçadas e confirmadas pelo quadro geral de corrupção no mundo. É preciso urgentemente que cada pessoa abandone um falso cristianismo com cheiro de peixe-morto e seja um cristão do tipo pão sem fermento do mundo, capaz de saciar as pessoas com a mensagem da Cruz e com um modo de viver que leve as pessoas a desejarem Cristo em suas vidas.

O Pastor, O palhaço e a platéia:
A votação do salário mínimo

            Nestes últimos meses presenciamos no cenário político os parlamentares aprovando para si mesmos um aumento de 61% em seus salários de 16.500 reais para 26.700 reais. Por 279 votos a favor, 35 contra e 3 abstenções, os deputados haviam aprovado a tramitação do texto em regime de urgência, o que deu celeridade à aprovação. Entenda que a votação e aprovação levou cerca de 2 horas na câmara dos deputados e no Senado levou 8 minutos para aprovar tal aumento.
            Percebam que apensa 38 deputados votaram contra o aumento do próprio salário.

            Já na votação do aumento do salário mínimo de R$540 para R$ 560 (DEM) e R$ 600 (PSDB), os deputados votaram na grande maioria CONTRA, e contaram com o apoio expressivo da bancada evangélica.

Foram 361 votos contrários, 120 a favor e 11 abstenções.

            Vejamos como os evangélicos e lideranças político-religiosos votaram CONTRA o aumento do salário mínimo para R$ 560.

Lauriete (PSC-ES) – Cantora Gospel
Marcelo Aguiar (PSC-SP) – Cantor Gospel
Marco Feliciano (PSC-SP) – Cantor e Pastor
Silas Câmara (PSC-AM) – Pastor, líder da Assembléia de Deus no amazonas e irmão do Pr. Samuel Câmara
Takayama (PMDB-PR) – Pastor

            Vejamos como os deputados da Igreja do Evangelho Quadrangular votaram CONTRA o aumento do salário mínimo.

Jefferson Campos (PSB-SP) - IEQ
Josué Bengtson (PTB-PA) - IEQ
Mário de Oliveira (PSC-MG) - Presidente nacional da IEQ no Brasil
Absteve-se de votar -Lindomar Garçon  (PV-RO) - IEQ

            Nesta lista poderiam ainda ter entrado os 72 parlamentares da bancada evangélica, mas os nomes acima ilustram como tais representantes eleitos pelo povo tem representado o povo numa questão que beneficiaria 47 milhões de pessoas que vivem com a renda de 1 salário mínimo.
58 votaram CONTRA – ao aumento para R$ 600
12 votaram A FAVOR - ao aumento para R$ 600
2 ABSTENÇÕES.
            Se não bastasse os pastores-políticos terem garantidos seus 52 salários mínimos mensais, fora benefícios; ainda privaram a grande maioria da população que os elegeu de uma condição de vida mais digna aprovando apenas o salário mínimo a R$545.
            Ainda tivemos mais um fato não menos inusitado. Tivemos entre os poucos defensores do aumento para R$ 600 o PALHAÇO TIRIRICA, ou Francisco Everardo oliveira Silva. Tiririca votou a favor do povo que o elegeu e contra o PR, seu partido.       Segundo o próprio TIRIRICA em entrevista após a votação:
"Cá para nós, eu votei com o povo. Eu vim de onde? Quem me colocou aqui? Eu não estou aqui por acaso".
            E Ao ser questionado sobre a versão de seu partido, de que teria se enganado na hora de votar, o deputado voltou a negar.
"Como eu fui o parlamentar mais votado, é natural essa preocupação do partido", afirmou.
            Mais uma vez a bancada do governo venceu e aprovou o aumento de apenas R$5. A grande maioria dos brasileiro pediu o aumento do salário mínimo para R$600.  A justificativa de alguns evangélicos seria que os políticos devem votar e aprovar os projetos que os partidos filiados mandam. A maioria dos que votaram contra são do PSC, Partido Social Cristão.
            Algumas conclusões decepcionantes me ocorrem e me remetem à Bíblia:
            "Ai dos que decretam leis injustas, e dos escrivães que escrevem perversidades, para privar da justiça os pobres." 
Isaías 10:1
            "Os teus príncipes são rebeldes, companheiros de ladrões; cada um deles ama o suborno, e corre atrás de presentes." Isaías 1:23ª
            Isto que vivenciamos é um show de hipocrisia, no qual aqueles que deveriam zelar pelo interesse do povo que os elegeu optam  por elevar seus próprios ganhos. Se não é desonesto na forma da lei civil, é uma imoralidade e falta de ética cristã de tilintar os ouvidos de quem ouve isso. Até um palhaço foi capaz de votar a favor do povo.
            Em 2012 teremos novas eleições e certamente virão com vídeos aterrorizantes de um mundo onde o aborto, homessexualismo e perseguição religiosa caso eles não se elejam, reelejam ou consigam colocar mais pessoas como eles nas câmaras e congresso. Mas até lá muito pode se cada cidadão fiscalizar seu representante na câmara e senado lembrando-os que quem lhes deu o poder fomos todos nós e é para o povo que devem legislar.

Fonte: Gospel+

sábado, 2 de abril de 2011 às 19:52 , 0 Comments

LIBERDADE DE EXPRESSÃO

É IMPORTANTE ESCLARECER QUE ESTE BLOG, EM PLENA VIGÊNCIA DO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO, EXERCITA-SE DAS PRERROGATIVAS CONSTANTES DOS INCISOS IV E IX, DO ARTIGO 5º, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL.

RELEMBRANDO OS REFERIDOS TEXTOS CONSTITUCIONAIS, VERIFICA-SE:

“É LIVRE A MANIFESTAÇÃO DO PENSAMENTO, SENDO VEDADO O ANONIMATO" (INCISO IV) E "É LIVRE A EXPRESSÃO DA ATIVIDADE INTELECTUAL, ARTÍSTICA, CIENTÍFICA E DE COMUNICAÇÃO, INDEPENDENTEMENTE DE CENSURA OU LICENÇA" (INCISO IX).

ALÉM DISSO, CABE SALIENTAR QUE A PROTEÇÃO LEGAL DE NOSSO TRABALHO TAMBÉM SE CONSTATA NA ANÁLISE MAIS ACURADA DO INCISO VI, DO MESMO ARTIGO EM COMENTO, QUANDO SENTENCIA QUE "É INVIOLÁVEL A LIBERDADE DE CONSCIÊNCIA E DE CRENÇA".

TENDO SIDO EXPLICITADA, FAZ-SE NECESSÁRIO, AINDA, ESCLARECER QUE AS MENÇÕES, AFERIÇÕES, OU ATÉ MESMO AS APARENTES CRÍTICAS QUE, PORVENTURA, SE FAÇAM A RESPEITO DE DOUTRINAS DAS MAIS DIVERSAS CRENÇAS, SITUAM-SE E ESTÃO ADSTRITAS TÃO SOMENTE AO CAMPO DA "ARGUMENTAÇÃO", OU SEJA, SÃO ABORDAGENS QUE SE LIMITAM PURAMENTE ÀS QUESTÕES TEOLÓGICAS E DOUTRINÁRIAS. ASSIM SENDO, NÃO HÁ QUE SE FALAR EM DIFAMAÇÃO, CRIME CONTRA A HONRA DE QUEM QUER QUE SEJA, RESSALTANDO-SE, INCLUSIVE, QUE TAIS DISCUSSÕES NÃO ESTÃO VOLTADAS PARA A PESSOA, MAS PARA IDÉIAS E DOUTRINAS.